primeira salada

Hoje comi a minha primeira salada de alface e rúcula de produção caseira 🙂

Anúncios

sementes/germinação/rebentos

Só para deixar aqui nota de um artigo que quero recuperar mais tarde por causa disto.

De resto, tive alguns problemas com a minha horta na varanda, devido sobretudo ao frio e ao vento. Tenho novas sementeiras (cenoura, agrião e basílico) e as ervilhas já têm flor. Os morangos sofreram com o fio, bem como os orégãos.

O basílico que já tinha foi-se, não sei o que se passou. Foi ficando cada vez mais fraco até morrer. A cidreira também não resistiu e os coentros também já tiveram melhores dias antes de serem atacados por pulgões. A hortelã está apresentável, a rúcula está a avançar e as alfaces estão cada vez mais bonitas. Dos pimentos-padrão ainda não há sinal de germinação e os alhos franceses e o cebolinho também estão tímidos. O tomate cereja está a desenvolver-se pouco porque abusei na quantidade de sementes que coloquei no mesmo vaso e a terra não consegue nutrir o tomateiro como deve ser (acho que tenho de fazer umas mudas enquanto vou a tempo). A batata está óptima e as outras experiências inesperadas (couve-repolho, alho e cenoura retirados da compostagem) também apresentam um crescimento razoável, mas provavelmente não o suficiente para dali nascer qualquer coisa.

Volto em breve com mais detalhes.

a comida vem do lixo

A parte mais enriquecedora desta experiência tem sido sem dúvida a compostagem. Mais fascinante do que semear e ver crescer, tem sido ver o “lixo” transformar-se novamente em comida.

Primeiro foram os pedacinhos de batata grelada que coloquei na compostagem e que passado uns dias começaram a ganhar raiz e rebentos. Coloquei num vaso e a planta da batata está super bonita, viçosa e conseguirá dar-me, de certeza, umas “amostras” de batata.

Depois foram as sementes de abóbora e de meloa que, acidentalmente, também coloquei na compostagem e que, da mesma forma, germinaram. Tentei dispô-las num vaso e só agora parecem estar a surgir umas folhinhas verdes muito grossas. Não sei se será abóbora ou meloa, logo se vê.

Hoje ao remexer a matéria orgânica, mais 3 supresas: um pedaço do rabo de uma cenoura que começou a produzir raíz, pelo menos 3 pedaços de um único talo de couve-repolho também começaram a ter vida nova e, finalmente, alguns rabinhos de alho também acharam que o seu ciclo não devia ficar por ali. Coloquei as couves (3) e os alhos (3) no mesmo vaso das batatas só para ver o que acontece. A cenoura foi para junto do cebolinho.

Aqui ficam as fotos possíveis (com telemovel, porque a máquina está sem pilhas):

couve-repolho

couve-repolho

cenoura

cenoura

alho

alho

Ervilhas

Ervilhas

Ervilhas - estrutura para começar a trepar

Improvisei uma estrutura para as ervilhas começarem a trepar. Usei daqueles pauzinhos de cozinha para fazer espetadas. Como eram demasiado curtos juntei dois para cada estaca. E é isto!

Fotos de hoje

Vista geral :)

Vista geral 🙂

Em cima do parapeito está meio garrafão (que aproveitei de uma embalagem de detergente líquido para a roupa) com uma experiência de agrião.

Adoro agrião. É a minha salada favorita Quem come agrião sabe que é uma planta que ganha raíz muito facilmente. Da última vez que comprei tirei uns pézinhos que tinham raíz e coloquei 2 dias num copinho com água para a raíz ficar maior. Depois dispus neste meio-garrafão de plástico. Não fiz furos para drenagem porque sei que o agrião precisa de montes de água. Até agora está muito verdinho e continua a crescer. Vamos no que dá.

Batata

Batatas

Estas malucas continuam a crescer desmesuradamente. Tenho de ver como é o ciclo da batata para saber em que altura se apanham. Era engraçado que desse umas batatinhas pequenas 🙂

vários

Vários: cidreira, menta, alfaces, rúcula...

Esta rúcula foi assim o maior ensinamento em matéria de sementeiras. Abusei claramente na quantidade de sementes que pus no mesmo vaso. O vaso ao lado esquerdo teve uns problemas graves de lotação e tive de desfazer parte da sementeira para a distribuir por mais dois vasos.

alfaces

Alfaces

As alfaces estão a ficar engraçadas, mesmo depois de há umas duas semanas atrás eu ter feito o disparate de tirar as folhas de fora para fazer uma mini-salada (OMG apetecia-me tanto!), mas acho que a natureza já me perdoou 😛

morangueiro

Morangueiro I

Morangueiro II

Morangueiro II

Estes são o meu orgulho. A cor (verde-escuro) e a textura das folhas de morangueiro ainda me fascinam sempre que as vejo e lhes toco. Tem cada vez mais flores 🙂

Compostagem – 1ª e 2ª caixa (18.12.2010)

Caixa 1 - já comecei a usar como fertilizante :)

Caixa 1 - já comecei a usar como fertilizante 🙂

Caixa 2 - ainda em processamento...

Caixa 2 - ainda em processamento...

Algumas fotos tiradas em 18 de Dezembro

morangosmorangosMorangueiro – continua a florir por todos os lados.
alho francês

Alho Francês - nova aquisição (aproveitei algumas garrafas de leite vazias que me parecem ter profundidade suficiente...)

cebolinho

Cebolinho - alguns rebentos, mas muito envergonhados :/

Pimentos Padrão

Pimentos Padrão - nova aquisição.

Abóbora e Meloa

Abóbora e Meloa - as tais sementes que germinaram acidentalmente na compostagem... não se passa nada por enquanto.

batata

Batatas - cada vez mais bonita a planta, continua a rebentar.

Ervilhas

Ervilhas - vão crescendo, tenho de arranjar umas caninhas em breve para começarem a trepar 🙂